Loading...

Acricorte ultrapassa 1.600 participantes e se consolida na cadeia produtiva da carne

13/05/2019

O Acricorte teve como objetivo levar conhecimento, discussões e tecnologias para os pecuaristas, integrando a cadeia produtiva da carne mato-grossense.

A primeira edição do Acricorte, evento técnico realizado pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), nos dias 09 e 10 de maio, no Cenarium Rural, em Cuiabá, contou com 1.690 inscritos. O Acricorte teve como objetivo levar conhecimento, discussões e tecnologias para os pecuaristas, integrando a cadeia produtiva da carne mato-grossense.

Foram 13 palestras e 3 painéis de discussão, com temas atuais apresentando um panorama da pecuária nacional e internacional, mercado consumidor, tendências de consumo, nutrição animal, tecnologia, qualidade da carne e muito mais. Com palestrantes que são referência como o economista Ricardo Amorim, o publicitário José Luiz Tejon, o professor doutor Roberto Roça, a empresária Andrea Veríssimo, o zootecnista Marco Gambale, entre outros.

A palestrante Márcia Barcellos, destacou a importância da participação de todos os elos da cadeia produtiva. “O Acricorte é um evento muito especial, de representatividade nacional pelo papel que Mato Grosso tem na produção de carne, e pelo fato de conseguir reunir em um único evento, representantes de diversos elos da cadeia produtiva. Além de ser um evento que trouxe temas técnicos, mas também temas ligados às tendências de futuro”.

O encontro reuniu pessoas de todas as regiões do estado. Segundo o pecuarista de Santo Antônio de Leverger, André Zaneti, que participou dos dois dias de evento, os palestrantes trouxeram temas que instigam o produtor a conhecer, entender a fundo a realidade da propriedade para então saber como aplicar tecnologia na produção.

“Os dois dias de evento foram muito intensos, com conteúdo técnico, difusão de conhecimento, principalmente focando na gestão. Instigando os produtores a saber qual é a produtividade, acompanhar, ter dados, adquirir conhecimento dentro da fazenda para saber como melhorar e aplicar tecnologia”, pontuou Zaneti.

Para o jornalista Tobias Ferraz, mediador dos painéis de discussão, o Acricorte foi ousado em trazer temas provocativos. “A direção do Acricorte foi ousada, tivemos palestras bastante que trouxeram informações sobre o comportamento do consumidor, colocando à prova até a produção de proteína animal no mundo todo, com a onda do veganismo. A produção trouxe essas provocações, que mexeu com o pecuarista, fazendo com que ele pense em melhorar a sua estrutura da porteira para dentro, principalmente no que diz respeito à conforto e bem-estar animal. As palestras técnicas foram fantásticas, com experiências que comprovam que a tecnologia faz efeito, reduz custo, melhora a produtividade e traz mais lucro para o produtor”.

O Acricorte contou também com uma feira de negócios, onde o público pode conferir as novidades tecnológicas oferecidas por empresas de referência do setor agropecuário, com 33 empresas e instituições parceiras entre elas, o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac), Arysta, Agroceres, Minerva, Ouro Fino, Campo Rações, Bayer, Marfrig, JBS, Federação da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Famato), Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat), Unipasto, Nelore e União Nacional do Etanol de Milho (Unem).

O vice-presidente da Acrimat, Amarildo Merotti, destacou a importância da equipe e dos parceiros para a realização do Acricorte. “Há 60 dias atrás nós achávamos que seria impossível fazer, mas com muita força, união, com uma equipe focada, nós fomos à luta e conseguimos fazer o evento. Foram dois dias de casa cheia, com palestras de qualidade, e patrocinadores já com expectativa para a próxima edição. Só temos a agradecer aos produtores, a nossa equipe, aos parceiros e à Deus por ter proporcionado tudo isso para nós”.

Fonte: Assessoria Acrimat