Loading...

“Baixa renovação na FPA deve favorecer pautas do agro”, diz Samanta

O ano começou com novidades promissoras para o setor rural.

O ano começou com novidades promissoras para o setor rural. Primeiro na estrutura do governo com a decisão de abrigar na pasta da agricultura o Incra, a Funai e regularização de terras quilombolas. Há quem goste e há quem critique as mudanças, no entanto, em uma avaliação técnica, pode-se encontrar coerência em manter na mesma pasta tudo o que tem relação com uso e distribuição de terras, seja por produtores, grandes e pequenos, por assentados, índios e quilombolas. Espera-se que a mudança dê mais celeridade e efetividade nas atribuições, já que dos 12% do território gravado como terras indígenas, apenas 8% estão regularizados – e tem muito produtor com problemas no Cadastro Ambiental Rural, Car, por sobreposição com essas terras ou assentamentos ainda não efetivados. Outro ponto positivo para o setor é a configuração que adquiriu o Congresso Nacional. A Presidência da Câmara pelo Deputado Rodrigo Maia, a Presidência do Senado pelo Senador Davi Alcolumbre, e a pouca renovação de Parlamentares da Frente da Agropecuária promete favorecer a pauta do agro que vinha passando por dificuldades na legislatura passada. Esperamos um grande ano, de resolução de questões emblemáticas e que, de fato, vão contribuir para a resolução de históricos problemas. Confira!

Fonte: Canal Terra Viva