Loading...

Indea notifica 200 propriedades por caso de vírus da raiva em vaca

10/07/2019

Exames de vaca que estava prenha detectou presença do vírus

Animais presentes em propriedades do assentamento Jonas Pinheiro, em Sorriso (400 km de Cuiabá), deverão ser vacinados. O alerta foi emitido pelo Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea).

O instituto foi informado por um veterinário, que trabalha de forma autônoma. Ele havia examinado uma vaca que estava prenha e detectou que o animal estava contaminado com o vírus da raiva.  Assim, acionou o Instituto e orientou que o animal fosse sacrificado.

Depois deste caso, aproximadamente 200 propriedades foram notificadas.

De acordo com o zootecnista, Alcione Slaviero, a raiva é uma patologia transmitida principalmente pela mordida de morcegos hematófagos. “Esses animais transmitem o vírus por meio da inoculação da saliva dos animais infectados. O vírus pode ficar incubado durante 6 meses e ser contraído pelo contato com sangue e saliva em mucosas de qualquer animal”.

Ele ressalta que nos seus 20 anos de trabalho com vacinação e prevenção contra raiva, a cura para a doença ainda não foi encontrada.

“A raiva é uma patologia um tanto complexa, irreversível e não possui tratamento ou cura. Essa patologia pode atingir qualquer animal. Seus principais sintomas são dificuldade na coordenação motora, insensibilidade ao toque, desvio lateral de cauda, salivação excessiva, dificuldade em deglutir, agressividade e paralisia flácida. O animal não consegue se levantar”, explicou Slaviero.

Segundo ele, a raiva causa a morte e caso sobreviva, o animal viva em média, de 3 a 6 dias.

Fonte: O Livre